Agende uma visita no sagrado-coracao-sao-paulo
Gerar Boleto
Fale com o WhatsApp do sagrado-coracao-sao-paulo
Fale com o WhatsApp do sagrado-coracao-sao-paulo

Eletivas no 9º ano

Sagrado Rede de Educação / Unidades Educacionais / Colégio Sagrado Coração de Jesus - São Paulo/SP / Eletivas no 9º ano

Eletivas no 9º ano do Ensino Fundamental 

A BNCC trouxe para a Educação Básica um maior desafio de proporcionar aos nossos estudantes uma formação integral de modo a favorecer que os conhecimentos e habilidades desenvolvidas na escola sejam usadas nos diferentes desafios que o cidadão terá ao longo da vida. Assim, compete à escola ter um olhar sensível às temáticas atuais e favorecer que os diferentes ambientes de aprendizagem permitam o alcance deste objetivo.

Pensando neste contexto, no Ensino Fundamental - Anos Finais, do Colégio Sagrado Coração de Jesus/SP — apesar disto sempre ter sido uma preocupação revelada em todos os nossos projetos de trabalho — de forma mais intencional, nos últimos anos, às vésperas da Reforma do Ensino Médio, já vínhamos propondo a inserção das Eletivas para os 9º anos como mais uma oportunidade de favorecer ao aluno a autonomia tão importante nas suas escolhas acadêmicas e de vida.

Este projeto das Eletivas que teve início em 2018, compõe a parte diversificada do nosso currículo e propõe a articulação entre os conhecimentos dos diferentes componentes curriculares que são articulados nas 3 grandes áreas: Códigos e Linguagens e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.

A proposta de oferecer, a cada semestre, a livre escolha para que o aluno curse uma das eletivas no contra período de aula favorece, também, um novo olhar para novos caminhos e escolhas dentro do projeto de vida do adolescente.

A partir destas considerações queremos que todos conheçam nossas propostas das Eletivas do 9º ano para o ano letivo de 2022!

Tema: Passagem de ida - vivências multiculturais

Síntese: A proposta da Eletiva desenvolvida pela área de Códigos e Linguagens tem como objetivo a proposição de um trabalho voltado a valores sociais, culturais e humanos a partir de diferentes visões de mundo, considerando autoria, contexto social e histórico. Para tanto, serão elaboradas pesquisas, análises e vivências relacionadas à valorização da identidade e da diversidade étnico-cultural e linguística de diferentes culturas.

Ao longo do projeto, serão desenvolvidos estudos e debates que visam combater toda forma de discriminação e xenofobia. Como fundamento a todo o processo a ser realizado, a eletiva propõe o estabelecimento de diálogos que busquem motivar os estudantes a reflexões e construção de conhecimentos relativos ao seu projeto de vida.

Como ponto de partida para as reflexões e construção de todo repertorio, os alunos serão desafiados pelos professores a refletir sobre a seguinte questão problematizadora: De que maneira as vivências e trocas multiculturais podem nos auxiliar na construção de nosso projeto de vida?

Tema: “Violência simbólica - racismo e minorias”

Síntese: Vivemos num mundo marcado por violências e discriminações de vários tipos. Essa realidade assombrosa deixa uma reflexão fundamental no ar: como construirmos uma sociedade mais pacífica, harmoniosa, marcada por relações baseadas no afeto e no respeito e mais igualitária?

Pensando nesse problema, organizamos a Eletiva de Ciências Humanas focando em alguns subtemas abaixo citados:

• A violência simbólica, pensada numa perspectiva de que a violência é algo sentido além da agressão física, acontecendo também por meio de gestos e palavras que nos ferem por dentro;

• LGBTfobia, racismo estrutural, gordofobia e capacitismo: como mudar nosso comportamento a favor de uma sociedade mais inclusiva?

• Resgate de saberes ancestrais dos povos negros para desconstruir estereótipos e preconceitos acerca da história e religião do povo negro.

Partindo de princípios humanistas e por meio de leituras, pesquisas, interpretação de dados e de propagandas publicitárias, pretendemos debater e refletir sobre as polêmicas que esses assuntos despertam na atualidade, além de compor uma campanha de conscientização que destaque iniciativas e boas práticas para o combate a qualquer forma de intolerância. Assim, a questão problematizadora de toda a reflexão será: O preconceito tem forte presença não só na prática da violência, mas também nas formas como o poder público/ sociedade resolve enfrentá-lo?

Tema: Ecoturismo

Síntese: Observamos que, nas últimas décadas, tem ocorrido uma preocupação com a preservação do meio ambiente e com a sobrevivência da espécie humana.

Assim, com o intuito de promover conhecimentos conceituais e práticos voltadas ao tema, a área de Ciências da Natureza e Matemática desenvolverá a Eletiva ECOTURISMO com o olhar e enfoque neste tema, tendo por objetivo incentivar o desenvolvimento de atitudes sustentáveis por meio de experiências simuladas e reais, promovendo uma formação completa e integral do nosso aluno e visando a formação de um cidadão crítico diante das grandes mudanças que a contemporaneidade propõe; visto que este tema representa, para o século XXI, um dos setores que mais deve crescer após o período de pandemia.

Pretendemos, assim, promover uma reflexão crítica sobre o uso sustentável dos recursos naturais, permitindo ao turista participar de atividades que se realizam na natureza oferecendo oportunidades de lazer sem o comprometimento do ecossistema. Para disparar estas reflexões alunos e educadores discutirão sobre a seguinte questão problematizadora: Como promover e desenvolver o ecoturismo com bases culturais e ecologicamente sustentáveis, a partir da percepção do cidadão consciente do século XX?

Ciências Humanas e suas tecnologias / Ensino Religioso

Tema: Segurança Alimentar e Agricultura Sustentável

Questão Problematizadora: Como combater a fome e gerar cidadania?

Início das aulas: 29/08/2022

Dia da semana: Segundas-feiras

Horário: 14h30 às 16h10

Síntese: Em dados fornecidos pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), atualmente, dezenove milhões de brasileiros acordam sem saber se terão alguma refeição para o dia. Essa situação tem levado famílias brasileiras a consumir grãos de segunda linha, quebrados ou com impurezas e até pedaços de ossos com retalhos de carne.

Essa realidade assombrosa propõe reflexões sobre a necessidade de todas as pessoas encararem a questão da fome como "um problema crucial" do qual todos devem se organizar para ajudar os irmãos que vivem essa realidade.

Para a maioria das tradições religiosas, não seria diferente. O próprio Papa Francisco ao lançar a encíclica Fratelli Tutti, em português "Todos irmãos', em outubro de 2020 propõe aos cristãos, como indica o subtítulo do documento "sobre a fraternidade a amizade social", um compromisso fraterno de juntos construirmos um mundo melhor, mais pacifico e com mais justiça. Ele indica que a política mundial não pode deixar de colocar entre seus objetivos principais e irrenunciáveis o eliminar efetivamente a fome. Com efeito, quando a especulação financeira condiciona o preço dos alimentos, tratando-os como uma mercadoria qualquer, milhões de pessoas sofrem e morrem de fome… a fome é criminosa e a alimentação é um direito inalienável” (parágrafo n.189).

Desse modo, partindo de princípios humanistas, éticos e valores religiosos, e do apelo do povo de Deus que passa fome, pretendemos por meio de leituras, pesquisas e interpretação de dados, reconhecer a cadeia produtiva dos alimentos, refletir e sensibilizar sobre o papel social e espiritual do alimento e elaborar projetos, revisitando a postura pessoal diante das necessidades humanas, bem como as possibilidades de ter ou não a disponibilidade.

Desejamos motivar a comunidade educativa a assumir sua responsabilidade ante a situação de fome que existe no Brasil.

Linguagens, códigos e suas tecnologias

Tema: Insegurança alimentar e qualidade de vida: você tem fome de quê?

Questão Problematizadora: De que forma os conhecimentos sobre alimentação e hábitos saudáveis podem contribuir com uma melhor qualidade de vida do adolescente?

Início das aulas: 31/08/2022

Dia da semana: Quartas-feiras

Horário: 14h30 às 16h10

Síntese: A expressão "insegurança alimentar" apresenta como definição a situação em que o indivíduo não possui acesso físico, econômico e social a alimentos saudáveis e de qualidade para fazer todas as refeições necessárias. De acordo com a pesquisa VIGISAN (Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil), publicada em junho deste ano, mais da metade da população brasileira se encontra em situação de insegurança alimentar. O mesmo estudo aponta que 33,1 milhões de brasileiros estão passando fome em 2022. Em contrapartida, somente 41,3% da população brasileira se encontra em situação de segurança alimentar, possuindo acesso regular e permanente a uma dieta saudável.

Diante de tal contexto e alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas, em especial ao Objetivo 2 Fome Zero e a Agricultura Sustentável, no qual se objetiva, entre outros, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição, a eletiva propõe uma aproximação dessa problemática a situações vivenciadas pelos jovens de nossa comunidade escolar, promovendo investigações, análises e reflexões relacionadas a conceitos sobre insegurança e segurança alimentar, aspectos sociais e econômicos, qualidade de vida, hábitos saudáveis, acesso a práticas esportivas e construções textuais em linguagens denotativa e artísticas que potencializem transformações necessárias para uma vida com maior equilíbrio e socialmente mais justa.

Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias

Tema: Vivendo na cidade

Questão Problematizadora: Viver on-line ou presencial?

Início das aulas: 02/09/2022

Dia da semana: Sextas-feiras

Horário: 14h30 às 16h10

Síntese: Um ecossistema urbano é uma comunidade de plantas, animais e seres humanos que habitam um mesmo ambiente urbano. Atualmente nossas cidades são áreas fisicamente dominadas por estruturas metálicas e concreto, no entanto ainda contamos com uma diversidade de espaços verdes: parques, pátios, ruas arborizadas, vias verdes e até mesmo complexos comerciais integrados na paisagem, que acabam por constituir o pulmão do ecossistema urbano.

Apesar do contraste e por muitas vezes aparentam ser separados e fragmentados, estes elementos funcionam em conjunto como um único organismo.

Esse ecossistema sofreu importantes alterações nos últimos anos em função de um forçado isolamento do ser humano, privando-o do convívio social e das relações que esse convívio proporciona. Sob diversos aspectos, podemos considerar que o humano é um ser social, depende e necessita do grupo para satisfazer suas necessidades, sejam elas físicas ou emocionais. Segundo Zygmund Bauman, as relações sociais estão ficando cada vez mais superficiais e o contato entre os indivíduos está cada vez menor, as relações “escorrem entre os dedos”, em suas palavras. No entanto, essa percepção não se traduz, necessariamente, na visão de que os aspectos do passado devem ser recuperados, mas sim que é necessário reinventar e redefinir os valores da atualidade.

É com base nessa reflexão que buscaremos trazer o resgate e a reinvenção das relações sociais da atualidade.